CPI da Apostas: Árbitros querem a paralisação do Campeonato Brasileiro

Em meio às polêmicas, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf) convoca uma mobilização entre os árbitros para uma pausa no Brasileirão. O presidente da entidade, Salmo Valentim, emitiu uma nota oficial após a entrega do relatório do proprietário da SAF do Botafogo, John Textor, à CPI das Apostas, apontando possíveis manipulações de jogos por meio do VAR.

O que aonteceu

As revelações feitas durante uma reunião a portas fechadas com Textor na segunda-feira (22) surpreenderam os senadores, que tiveram acesso a imagens do árbitro de vídeo com edições que não refletiam fielmente o ocorrido em campo. Esse novo desenvolvimento intensifica o escrutínio sobre a arbitragem brasileira.

Diante dessa situação, que traz à tona mais uma vez a questão da integridade do futebol, a Anaf exorta os árbitros a unirem forças e a interromperem o Brasileirão “antes que o VAR se torne motivo de investigação policial”.

Diante do cenário conturbado, o presidente da associação ressalta que muitos árbitros estão descontentes e já existe um grande contingente que pretende, em resposta aos acontecimentos recentes, suspender o Campeonato Brasileiro nas próximas rodadas.

Árbitros criticam o presidente da CBF

Árbitros querem para o Brasileirão
Foto: Reprodução internet

Ao encerrar o comunicado, que também inclui críticas aos dirigentes da CBF, Ednaldo Rodrigues, e da Comissão de Arbitragem, Wilson Seneme, a Anaf declara que os árbitros almejam a interrupção do Brasileirão “devido à sua exasperação diante da indiferença e do descaso do presidente da CBF, que, em consideração ao futebol, deveria ter a decência de renunciar!”

Veja na íntegra a nota oficial da Anaf

“Os árbitros precisam se unir e paralisar o Campeonato Brasileiro; competição está em xeque após acusações de Textor que colocam o VAR sob suspeição.
Não há outro caminho: é preciso parar o Brasileirão 2024 antes que façam o VAR virar caso de polícia. Tenho recebido inúmeros telefonemas de árbitros insatisfeitos e já há um volumoso grupo que deseja, em protesto ao que está ocorrendo, interromper o campeonato brasileiro já nas próximas rodadas.
Tudo isso ocorre graças a um show de horrores onde o protagonista principal é o ex-afastado presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que anda mais preocupado com o seu volumoso salário na entidade, do que, por exemplo, em pagar as árbitras que estão trabalhando de graça para a CBF. Desde o ano passado, a arbitragem feminina atua sem receber em diversos torneios femininos nacionais. Isso mostra bem o retrocesso que sua gestão causa ao futebol e à arbitragem brasileira.
Eu já disse algumas vezes que Wilson Seneme é despreparado para estar no cargo que assumiu sem nenhum projeto. Aliás, qual a formação acadêmica dele?
Não precisa ser especialista no assunto para atestar que o ex-diretor de árbitros da Conmebol, demitido após pressão de alguns países, por bom senso, diante de tudo o que estamos vendo e vivendo, no mínimo deveria ser afastado. Ele não tem comando e fez a arbitragem brasileira chegar ao fundo do poço, sendo exposta no Senado Federal por um dirigente inconsequente que mesmo sem provas, insiste em dizer que o Brasil possui árbitros que manipulam resultados. Isso põe não só o VAR sob suspeição, como pode gerar sérios prejuízos à imagem da arbitragem.
Pelo bem do futebol, o Brasileirão precisa ser paralisado! E uma boa parcela de árbitros está disposta a dar esse grito de liberdade por não aguentarem mais tamanha indiferença e pouco caso por parte do presidente da CBF que em respeito ao futebol deveria ter vergonha na cara e renunciar!
Salmo Valentim
Presidente da Anaf”
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.