Notícia pegou muita gente de surpresa: Streaming da Premier League e os direitos de transmissão da competição, como se organizam?

O Futuro do Futebol: Premier League, Transmissões e Streaming

O futebol é uma paixão mundial, e a Premier League é indiscutivelmente uma das competições mais assistidas do globo. Recentemente, uma notícia sacudiu o mundo do futebol: os direitos de mídia da Premier League foram vendidos por quase US$ 8,5 bilhões para o período de quatro anos no mercado local. A surpresa veio não apenas pelo valor, mas também pelos vencedores da licitação.

Os Vencedores da Licitação

Sky e TNT foram os vencedores do leilão, adquirindo os direitos para transmitir jogos ao vivo da Premier League de 2025/2026 a 2028/2029. Contrariando as expectativas, gigantes do streaming como Amazon e DAZN não fizeram nenhuma oferta.

O Valor da Televisão no Esporte

Este resultado revela uma tendência importante: apesar da incorporação crescente do streaming no consumo de mídia global, o esporte não está pronto para abandonar a televisão como sua principal aliada. A Premier League e a NFL têm sido guias para o restante do mercado esportivo, seguindo uma lógica de venda de direitos de mídia que garante alta arrecadação e audiência.

Streaming vs Televisão

Ainda que o streaming seja uma tendência crescente, a televisão continua sendo o principal meio de consumo de mídia. Mesmo nos mercados mais maduros, o streaming não superou a TV. Além disso, a TV é o meio que mais arrecada com a mídia, com emissoras ganhando muito mais dinheiro do que plataformas de streaming.

Você também pode gostar:

A Realidade Brasileira

No Brasil, a diferença é ainda mais notável. O país tem muito mais acesso à televisão do que à internet, e o hábito de consumo ainda é mais voltado para a TV aberta do que para a TV por assinatura ou o streaming.

Exemplo do Pan-Americano de Santiago

O Pan-Americano de Santiago, realizado entre outubro e novembro, serve como um exemplo de que o streaming sozinho não é suficiente. Longe da TV, o evento perdeu audiência no Brasil e viu a arrecadação com os direitos de mídia cair drasticamente.

Os Desafios do Streaming

Para o consumidor, o streaming é fantástico: permite assistir o que se quer, quando se quer. No entanto, isso também leva a uma pulverização do consumo. O grande diferencial da TV para o esporte – sua capacidade de unir grandes audiências – se perde.

O Caso da Cazé TV e Goat

Cazé TV e Goat são exemplos de canais que têm se destacado transmitindo eventos esportivos gratuitamente pelo YouTube. No entanto, a audiência desses canais nos grandes eventos é 10% daquela obtida por um canal aberto, resultando em menor arrecadação.

Consequências para o Esporte

Se a capacidade de arrecadação do streaming é 10% da de uma TV aberta, a possibilidade de oferecer dinheiro para o esporte também é menor. Isso pode levar a uma diminuição no investimento e na qualidade dos eventos esportivos.

O Modelo de Negócio da LiveMode

A LiveMode tem buscado parcerias com os detentores dos eventos para dividir com eles o lucro da operação. Embora tenha tido sucesso com a Fifa e o Comitê Olímpico do Brasil (COB), as duas entidades ganharam muito menos do que se tivessem seguido o modelo tradicional de venda de direitos.

O mercado esportivo brasileiro precisa entender que o streaming é uma alternativa, mas não pode ser a única solução. Se o esporte quiser continuar tendo a mídia como sua maior fonte de renda, precisa continuar sintonizado na TV.

Futuro do Futebol

O futebol é mais do que apenas um jogo; é uma paixão, uma cultura e uma indústria bilionária. À medida que a tecnologia avança, o futebol também deve se adaptar e evoluir. No entanto, apesar das tendências atuais, a televisão ainda tem um papel fundamental a desempenhar no futuro do futebol.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.